terça-feira, novembro 21, 2006

Maritacas

As maritacas; Tacas, tacas, Quando estralam suas matracas; Tracas, tracas, Na manhã que se destaca; Taca, taca, Acedem em nós a poesia; Zia, zia, Do dia que se inicia; Dia a dia...

Um comentário:

simone de andrade neves disse...

Petrônio, eu adorei esse poema-som. Beijo