segunda-feira, fevereiro 18, 2008

A terceira margem

As estradas de Minas

São poemas,

São as linhas.

Nós passamos

E colocamos as letras.

2 comentários:

claudia disse...

Oi Petrônio, fiz visita beija-flor no seu blog. Mas vou voltar e ficar, visita apegada de gatos. Gostei muito daqui. Além do mais, somos conterrâneos. Um abraço e obrigada por suas palavras lá no "Mentiras" que oscila entre a morte ou a eternidade. Ainda não sei..:)

CeciLia disse...

Dá-me um Salvador
Dali de onde partem
as linhas
tão Geraes, destas
terras-estradas
férreas e
seus olhos
d'água.

Abraços, belo blog, Petrônio.

Volto com mais vagar, como deve ser.