segunda-feira, janeiro 31, 2011

Diamantina

Sob neblina, Meu diamante garimpado, Jóia rara Dos segredos de Minas bordados. No fundo da bateia, Da cadeia de montanhas, Bem ao pé da colina; Minha aldeia, Meu sonho lapidado...

2 comentários:

ana coeli disse...

Tua poesia é a pura luz dos Diamantes..
Luz
Ana

Vânia Schirm disse...

...dificil viver longe desse seu cheiro mineiro de flor...e do frescor te suas cachoeiras...
...vou aí,levar meu sonho brejeiro pra passear nas suas ladeiras...

Gratidão.
Vânia S.