terça-feira, novembro 14, 2006

Ao meu amigo de todas as horas...

Deus acordou ao meu lado, depois de adormecer comigo. Cedo, bem antes do dia acordar as horas, bocejou-me o pensamento, pesou a mão sobre minhalma e soprou-me o coração... Fez-me o dia leve... tão leve quanto o canto do passarinho que ele presenteou-me bicando minha janela, para minha alegria acordar-me, incorporar-se mais cedo ao corpo cansado de tantas primaveras surdas, silenciadas nas horas perdidas e esquecidas dentro de mim... Depois olhou-me, com um olhar que só as mães têm quando querem abraçar o mundo e proteger os filhos de todos os mistérios da Terra. E foi-se embora, para ficar ao meu lado, todo dia, toda hora, fazendo luz à minha memória esquecida, perdida dentro de mim; viva no sem fim...

2 comentários:

Cyro Gonçalves disse...

Muito legal o blog Petrônio. Antenado na poesia e na informação. Parabéns!!!

Cyro Gonçalves - BH

Vania disse...

Divino poema
Divino poeta
Poema e poeta estão
no coração de Deus!