terça-feira, agosto 21, 2007

O que eu quero

Eu não quero um violão bem tocado. Eu quero um violão chorado, Sofrido, Arranhado, Em amor, Molhado... Eu não quero o canto afinado. Eu quero o canto sentido, Arrependido, Ressentido, Aceso e magoado. Eu não quero o técnico, O cru, O limpo, O correto, O justo. Eu quero o erro humanizado, O sentimento impregnado, O amor renovado; Em erros e acertos lapidado...

Um comentário:

Cristiana Brandão disse...

Poeta é assim, faz verso até com convite em uma segunda à tarde.