terça-feira, julho 15, 2008

Colhi flores,

Roubei raios e trovões,

Guardei tudo na palma da minha mão,

Acreditando nascer um novo dia para te dar.

8 comentários:

Vânia disse...

Petros!Que belo presente para se ofertar.Belo demais.Parabéns!

Ana Diniz disse...

Petrônio.
A poética do existir me encanta! Belos versos. Bela razão. Lindos símbolos!

Não há nada melhor do que ver a alma nas coisas. Tudo o que existe tem vida, até aquilo que, aparentemente, não se move...

Ofereço-te muitas estrelas. Que a alma das nebulosas cintilantes enfeitem a tua vida artística!

Obrigada pelo e-mail.
Desde já o convido ao meu espaço!

Abraço;

ANA DINIZ.

Layla Lauar disse...

Queria tanto que alguém me desse "um novo dia"...

Tempão estou aqui lendo seus escritos e confesso saio com a alma e o coração encantados.

belos por demais!

parabéns, abraço

Anitcha disse...

Lindo demais!!
Adorei!
Abraços!

Menina do mar disse...

Olá! Fiquei surpreendida com o seu e-mail. Como me descobriu?
Agradeço a sua visita adorei o seu blog! Vou enviar-lhe um convite para aceder ao meu blog e aguardo a sua visita!
Até breve!

Anônimo disse...

Caro Petrónio,
A beleza que emana das suas palavras, directas da alma inspirada, compete com a arte das suas imagens seleccionadas. Aqui em Portugal, foi bom receber um pedaço tão delicioso do Brasil!
Abraço,
Maria Menezes
Visite meu blogue: educacaoliteraturaecultura.blogspot.com

(¯`·._.·[***Celina***]·._.·´¯) disse...

Obrigada pelo e-mail e parabéns pelo blog, pela excelência dos escritos e das imagens.
Abraço.
luxoseluxos.blogspot.com
oparaisodoamor.blogspot.com

João Eichbaum disse...

Gostei muito do seu artigo pulbicado no jornal VS - Torpor e Poder. Você tem conteúdo e estilo e sabe empregar metáfora adequadamente. Parabéns